Pensando Archives - Pensando Estilo
Feliz Páscoa!
18/04/2014
Categorias: Pensando

Por:

Hoje é um dia para refletirmos sobre o sacrifício de Jesus Cristo por nós e sobre os valores extraídos de seus ensinamentos. 

Desejo uma feliz páscoa, de muito amor e harmonia, nos lares de todos vocês, queridos leitores do Pensando Estilo. 

Abraço fraterno.





Você e os outros
29/08/2013
Categorias: Pensando

Por:

” As pessoas algumas vezes são irracionais, ilógicas e
egocêntricas. Perdoe-as mesmo assim. Se você é gentil, as pessoas
podem acusá-lo de egoísta, interesseiro. Seja gentil mesmo assim.
Se você tem sucesso em suas realizações, ganhará falsos amigos e
alguns inimigos. Tenha sucesso mesmo assim. Se você é honesto e
franco, as pessoas podem enganá-lo. Seja honesto mesmo assim.
Aquilo que você levou anos para construir, pode ser destruído de um
dia para o outro. Construa mesmo assim. Se você tem paz e é feliz,
as pessoas podem sentir inveja. Seja feliz mesmo assim. O bem que
você faz hoje, geralmente será esquecido amanhã. Faça o bem mesmo
assim. Dê ao mundo o melhor de si mesmo, e isso pode não ser o
suficiente. Dê o melhor de si mesmo assim. E veja você que, no
final das contas, É entre você e Deus… Nunca será entre você e
eles!” (Madre Teresa)

Para mim a reflexão acima é para sempre irmos
em frente com nossas realizações sem ter medo de desagradar alguém,
pois nunca agradaremos a todos, é impossível. Sendo que o mais
importante é manter os nossos valores e buscar crescer sem fazer
mal ao próximo ou a nós mesmos.





Pensando – Poema Traduzir-se (Ferreira Gullar)
06/08/2013
Categorias: Pensando

Por:

 
TRADUZIR-SE
Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir-se uma parte
na outra parte
- que é uma questão
de vida ou morte -
será arte?

Ferreira Gullar




O Dilema da mulher moderna: realização pessoal x profissional
24/07/2013
Categorias: Pensando

Por:

O título do post é do texto abaixo, escrito pela blogueira Marina Xandó, do blog ASK MI, que trata de dicas relacionados à maternidade, gestantes, decoração e viagens.
O artigo foi escrito para a revista Crescer, da Editora Globo, no mês de maio deste ano. 

Costumo dizer que as mulheres nascidas nas décadas de 70/80 são as que mais sentiram – e sentem – a transição daquela figura da dona de casa, mãe e esposa em tempo integral para a mulher mil e uma utilidades, que consegue – ou ao menos tenta – cuidar do marido, filhos, casa, amigos e ser uma boa profissional. Tenho uma amiga que certa vez me disse: “Queria muito descobrir quem foi essa mulher que proclamou a independência feminina”… E eu, intrigada, perguntei: “Mas para que?”. E ela respondeu: “Tenho vontade de esganá-la”… rs


Brincadeiras a parte, realmente, hoje, as mulheres têm que aprender a conciliar tudo isso e muito mais no seu dia a dia, procurando também, não deixar que essa rotina maluca faça com que ela se esqueça de si mesma, dos seus hobbies, atividades favoritas, saúde, vida social e beleza, sendo esse último item super importante também. Qual mulher não gosta de estar arrumada, bonita para seu namorado, noivo, marido e para si própria? O problema aqui é não deixar que a desculpa da “falta de tempo” a faça receber seu marido em casa, com uma camiseta comprida, unha por fazer e cabelo desarrumado… Podem me chamar de machista, mas isso não pode acontecer, ao menos, não com frequência.


Sim, a mulher moderna sofre pressão e se culpa diariamente: “será que meu filho vai sentir – no futuro – minha ausência?”; “Até que ponto minha vida profissional vale mais a pena do que ficar em casa brincando com meus filhos?”; “será que devo dar um irmãozinho para meu filho, mesmo achando que agora não é o momento mais adequado?”; “será que estou dando a devida importância e atenção à minha vida conjugal, como antigamente?” e por aí vai…

Um dia perguntei para minha avó como ela conseguiu ter 5 filhos, um atrás do outro, com um marido que sempre estava viajando a trabalho. Ela me disse: “Filha, com muito amor, dedicação e ajuda de familiares e vizinhos”. Pois é, hoje em dia é complicado poder contar com amigos, família e vizinhos, pois todo mundo tem mil e uma coisas para fazer e não dá mais para esperar que as pessoas fiquem com seu filho enquanto você leva um para o médico e o outro para o dentista, enquanto seu chefe liga no seu celular desesperadamente. Sim, a “correria” é maior, o mundo mudou e se torna cada vez mais exigente e individualista.

Conheço apenas 2 ou 3 mulheres que conseguiram se realizar 100% (de verdade) no âmbito profissional e pessoal, o que está mais para “missão impossível”. Acredito que sempre teremos que deixar alguma coisa de lado, ou para depois… Cumprir metas na correria, nem sempre se alcança a perfeição… Mas perfeição para que? Certa vez um psicólogo me disse: “Se você conseguir ser uma mãe, uma esposa e uma profissional “mais ou menos boa”, saiba que estará no caminho certo e mais real, afinal, nessa vida de mulher-maravilha, o equilíbrio pode ser a garantia do sucesso”.

imagem do site www.bolsademulher.com

……

Assim como a Marina, acredito que o principal é encontrarmos um equilíbrio, até porque essa tal mulher-maravilha que dá conta de tudo cem por cento não existe na vida real, vocês não acham? 

Obs: as imagens não fazem parte do texto original, foram inseridas pelo blog.

:***





Segredos de Moda, Estilo e Bem-Viver – Livro de Costanza Pascolato – PARTE II
17/06/2013
Categorias: Pensando

Por:

ESTILO, ELEGÂNCIA E AUTOESTIMA

“Estilo não está só na roupa. Por pressa ou desatenção, somos naturalmente displicentes na maneira como agimos, na forma como nos movimentamos, mas é através dos nossos gestos que nos apresentamos aos outros e ao mundo. Cuidar de você e apurar seu estilo também implica começar a prestar mais atenção nos seus gestos. É preciso ter consciência de que eles são uma forma de expressão que traduz aprimoramento pessoal ao harmonizar seus valores, seus sentimentos e sua personalidade com o seu corpo. Encontrar a postura correta, sentar-se ou caminhar tranquilamente, expressar-se com naturalidade, revelando concentração ou descontração através dos movimentos é uma possibilidade de ganhar mais segurança para viver.”
“Frequentemente confundida com estilo, elegância é, na definição literal o requinte que distingue a postura correta, o desembaraço amável, a graça com ar de aparente indiferença. Elegância é apuro  do porte e das maneiras. Tem muito mais a ver com aprimoramento pessoal do que com aparência. Por isso depende de aprendizado contínuo, a vida inteira.”
  
“Não adianta querer ser outra pessoa. Autoestima você aprende: é a consciência do seu próprio valor, gostando e cuidando cada vez mais de você mesma”.
COMPRAS
“Nunca se esqueça de que comprar, é sim, um verbo perigoso e, por isso, as chances de errar são recorrentes. Jamais compre por impulso. O mundo não vai acabar se você voltar no dia seguinte e, por pura má sorte, a peça que você tanto queria não estiver mais na loja. Pense que não tinha que ser sua. Depois de um tempão experimentando coisas em lojas bacanérrimas, uma parisiense chique de verdade pode dizer – e diz – tranquilamente para a vendedora qualquer coisa como: ‘Je vais reflechir un peu’. Ela vai refletir um pouco, pensar sobre aquilo, porque comprar ou não comprar aquela bolsinha dos sonhos é realmente uma questão relevante importantíssima. A reflexão, portanto, é absolutamente legítima e necessária. Faça como a francesa. Reflita e depois decida.”
EDUCAÇÃO
“Há uma maneira moderna, leve e eficaz de ser educado, sem ser artificial. Qual é? É bem simples: seja rigorosamente gentil com todas as pessoas. (Não existe coisa mais deselegante do que fazer distinção de tratamento baseado em posição socioeconômica). Seja educada não por oportunismo, para agradar e ter aceitação. Mas por convicção, por interesse pelo outro”.
PARA VIVER BEM E SER FELIZ

“UM: Observar com profundidade, em todos os detalhes e níveis, você e o mundo à sua volta.
DOIS: Entender como você se insere neste mundo para poder saber o que quer dele e de você mesma.
TRÊS: Ir atrás desses seus objetivos com toda sua força de vontade e disciplina.
QUATRO: Tudo isso sem perder a elegância e sem NUNCA, JAMAIS, desrespeitar ou ferir o outro”. 

(Pascolato, Costanza. Confidencial: segredos de moda, estilo e bem-viver/ Costanza Pascolato. — 1. ed. — São Paulo: Jaboticaba, 2009).